quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Sandy: independente aos 30 anos

A cantora volta às telas em Quando eu era vivo, ao lado de Antonio Fagundes


  Prestes a virar balzaquiana (ela é de 28 de janeiro de 1983), a cantora Sandy diz que chegou a hora de só fazer o que quer. “Já vendi o suficiente para não precisar provar mais nada para ninguém”, diz ela, sem subir o tom. O primeiro reflexo dessa postura é o EP Princípios, meios e fins, com apenas cinco faixas, todas inéditas. Gravado de maneira independente, o álbum foi lançado, no dia 30 de outubro, apenas no formato digital. “As 10 mil cópias físicas do projeto só serão vendidas em shows e através do meu site”, diz ela. Entre um ensaio e outro, a moça atuou ao lado de Antonio Fagundes no filme de baixo orçamento Quando eu era vivo, do cineasta Marco Dutra. Sua segunda experiência no gênero, depois do desastroso Acquaria, de 2003, deverá chegar às telas no ano que vem. E já terá a idade lhe pesado nos ombros? “A disposição não é mais a mesma”, diz ela. “Se durmo agora às 4 da manhã, acordo destruída, e com aquela ressaquinha.”


Fonte: Época