segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Sandy: "Não tenho problema em falar sobre sexo"

A cantora soltou a voz ao participar do quadro "O Que Vi da Vida", do "Fantástico"


     Sandy soltou o verbo ao participar do quadro do “Fantástico” intitulado “O Que Vi da Vida”. A entrevista com a cantora, que acumula 21 anos de carreira, foi ao ar na noite de domingo (18). A estrela contou que, antes de começar a gravar seu pai, Xororó, já era famoso. “A gente tem que ter essa consciência de que a vida passa, que a vida muda [...] e a gente tem que a aproveitar o melhor de cada momento que a gente está vivendo. Na verdade, nunca fui totalmente anônima. Me lembro de ir à escola bem pequenininha e as pessoas falavam 'aquela é a filha de Xororó' ou a 'filha do Chitãzinho e Xororó', como as pessoas ainda gostam de falar", disse a cantora.

     Na ocasião, ela também falou sobre a primeira vez que seu pai comentou sobre seu talento e de seu irmão, Junior Lima. "Em um programa da Globo, o “Som Brasil”, que era apresentado pelo Lima Duarte. O Lima Duarte perguntou se meu pai e meu tio tinham em casa alguém mais que cantasse. Meu tio falou: 'Eu não, mas os filhos do Xororó cantam direitinho'. Era em 89 e eu tinha 6 e o Junior tinha 5. Então, meu pai vendo aquela vontade nossa e acho que também ficou influenciado por isso, acabou levando a gente no programa.”

     Sandy lembrou que precisou insistir para o pai para que ela e Junior pudessem cantar. “Começaram a surgir convites espontâneos de gravadoras... Eles não queriam porque achavam que era uma responsablidade muito grande para duas crianças pequenas. Mas a gente queria muito, a gente pedia muito. Era um sonho que a gente queria realizar. [...] Meu avô deu toda a força para eles.”
Começo nos palcos

     O início da carreira começou cedo, já que aos 7 anos gravou o primeiro disco e, um ano mais tarde, já estava fazendo shows internacionais. “Eu tive sorte de estar bem estruturada, de conseguir lidar com tudo isso e sair uma pessoa normal. Pode dar uma coisa errada. Tem gente que começa criança e não vai por um caminho tão bacana, porque ser famosa criança não é muito fácil. Pode mexer muito com a cabeça de uma pessoa e do adolescente.”

Fama

    Sandy comentou a separação da dupla que mantinha com o irmão, Júnior, e comparou aquele momento com o atual da carreira: “É engraçado, a gente fez um caminho inverso. A gente começou muito famoso e grande para depois se tornar um pouco menor. Eu fiz show para 1,2 milhão, eu vendi 3 milhões de cópias nos tempos áureos das vendagens de disco. Eu comecei grande e hoje em dia eu escolhi fazer show para 2 mil pessoas, eu escolhi fazer um tipo de música que vende no máximo 100 mil cópias.”

    Ela ainda falou como encara a fama. “Na verdade, nunca senti como é viver um verdadeiro fracasso. Graças a deus eu posso dizer que nunca experimentei. Trabalhar com musica é sempre muito incerto. Por mais que você desapegue da fama. Se eu pudesse viver de música, ganhar meu dinheiro, fazer meu trabalho, sem ser famosa, eu acho que eu escolheria isso, porque ser famosa dá trabalho. Eu acho que o lado ruim do sucesso, do êxito, de fazer um trabalho que deu certo, é a fama. A fama atrapalha bastante a vida. Uma coisa que acontece muito também é que muitas pessoas acabam me tratando, e não só a mim, mas outros artistas também, como personagens. Isso me incomoda demais.”

Assuntos picantes

     Sandy ainda disse como vê certas opiniões na Internet. “Parece que o pessoal tem uma liberdade na Internet, bota os seus monstros para fora. Quer comentar alguma coisa e vira monstro, bota todos os seus monstros para fora e só fala bobagem. De vez em quando eu leio algumas coisas e percebo que estão me tratando ali e outros artistas como personagens. Como se não soubessem que por trás dali tem um ser humano que sente, que sofre, que chora, que vai ao banheiro, que tem problemas.”

     No vídeo, Sandy ainda opinou sobre sua imagem atrelada à virgindade. “Eu acho estranho as pessoas ainda falarem em virgindade sabendo que eu tenho 28 anos e que eu sou casada. Parece que estão querendo fixar essa imagem para sempre. Por que não deixar o tempo passar? Por que não deixar ter a percepção das coisas, como elas são, como elas mudam?”

     A estrela da música brasileira, que concedeu uma entrevista que deu o que falar para a revista “Playboy” este ano, na qual afirmou ser possível ter prazer no sexo anal, afirmou que cresceu e que pode falar sobre sexo. “Eu não tenho problema de falar sobre sexo. Eu sou um ser humano normal. Todo mundo fala de sexo, e eu não posso. Eu emito uma opinião sobre sexo, e as pessoas ficam chocadas. Existe um falso moralismo uma certa hipocrisia, no país do Carnaval, da bunda. Eu quero ser eu. A vida é muito curta para você ficar brincando de personagem, fazendo o que você não quer fazer, sendo quem você não quer ser, só para as pessoas pararem de falar certas coisas sobre você. Deixa falar. Eu sou eu, e pronto, acabou”, disse a cantora. 

Fonte: Quem